RIOSA e Kyoto

hec Notícias, Produtos

Ao comprar a RIOSA oleinas, o cliente tem a segurança e a satisfação de estar fazendo todo o possível para lutar contra o efeito estufa, contra o aquecimento global do nosso planeta, e respeitando o acordo e o Protocolo de Kyoto, tanto quanto possível.

Com efeito, a RIOSA só queima biomassa na casa de sua caldeira e secadores. A RIOSA não usa combustível fóssil há mais de 20 anos. Qualquer outra caldeira instalada pela RIOSA estará sempre consumindo biomassa, ou seja, não contribuindo para a atmosfera com um único grama de CO2 que ainda não esteja presente.

E quando há caminhões que consomem hidrogênio em vez de petróleo, a RIOSA forçará todos os seus transportadores a usar apenas hidrogênio como combustível.

É verdade que na atualidade ainda consumimos eletricidade da rede, e que ela pode ter sido produzida com carvão (100% prejudicial) ou com óleo (59,12% prejudicial). Mas nosso propósito iminente é nos fornecer uma co-geração que só queimará biomassa (0% prejudicial) e gás natural para um eventual suporte em tempo de escassez (44,86% prejudicial).

Vamos tentar progredir, embora possamos não alcançar o modelo japonês (por alguma razão, Kyoto está ao lado de Tóquio, as mesmas letras em outra ordem), onde o governo está pensando em dar incentivos para funcionários (como o mostrado na foto) trabalhar sem uma jaqueta, para não ter que colocar o ar condicionado tão forte e não consumir tanta energia, nem tanto aumentar o CO2 fóssil na atmosfera.